quinta-feira, 11 de junho de 2009

CARTA

COMO ESCREVER UMA CARTA

A carta é uma modalidade redacional livre, pois nela podem aparecer a narração, a descrição, a reflexão ou o parecer dissertativo. O que determina a abordagem, a linguagem e os aspectos formais de uma carta é o fim a que ela se destina: um amigo, um negócio, um interesse pessoal, um ente amado, um familiar, uma secção de jornal ou revista etc.
A estética da carta varia consoante a finalidade. Se o destinatário é um órgão do governo, a carta deve observar procedimentos formais como a disposição da data, do nome, do remetente e a assinatura.
No caso das correspondências comercial e oficial - textos jurídicos, comunicados, ofícios, memorandos emitidos por órgãos públicos -, a linguagem é muitas vezes feita de termos específicos e expressões de uso comum ao contexto que lhes é próprio.
A carta ao ser escrita deve ser primeiramente bem analisada em termos de língua portuguesa, ou seja, deve-se observar a concordância, a pontuação e a maneira de escrever com inicio, meio e então o fim, contendo também um cabeçalho e se for uma carta formal, deve conter pronomes de tratamento (Senhor, Senhora, V. Ex.a e etc.) e por fim a finalização da carta que deve conter somente um cumprimento formal ou não (grato, beijos, abraços, adeus e etc.).
Depois de todos esses itens terem sido colocados na carta a mesma deverá ser colocado num envelope para ser enviado ao destinatário.

Cartas de apresentação



Cartas de apresentação Juntamente com o CV, a carta de apresentação é um dos primeiros elementos que a empresa à qual se candidata tem sobre si.
Saiba como elaborar uma carta de apresentação e veja um exemplo.
A carta de apresentação deverá ser breve e simples.
Por norma deve ser escrita à mão, mas hoje em dia já se utiliza o computador.
Esta carta deve, juntamente com o CV, convencer o empregador a chamá-lo para uma entrevista.
Não se esqueça de pôr em cima da carta a rubrica assunto, onde esclarece o objectivo da sua carta e, eventualmente, menciona a referência do anúncio.
Evite linguagem estandardizada ou expressões clássicas e use uma frase de abertura personalizada, original e cheia de entusiasmo.
Não use palavras demasiado modestas "Talvez", "eventualmente" e "acho" são expressões a evitar.
Procure o caminho intermédio. Dizer que é a pessoa ideal e que o empregador seria doido se não aproveitasse esta oportunidade, não só mostra um entusiasmo pronunciado como também uma grande dose de arrogância.
Explique porque se candidata explique o que o atrai na empresa, na função, no sector.
Não se prolongue a sua carta pode ter uma página no máximo.
Convém transmitir a mensagem em frases curtas e dinâmicas com muitos verbos activos.
Não mencione a sua inexperiência se não tiver a experiência ou a formação exigida, não o mencione.
Escreva antes sobre a sua capacidade de aprender depressa.
Seja sempre positivo sobre si mesmo.
Não fale em ordenado não fale de dinheiro na carta.
Mencione o ordenado apenas no caso de lhe ter sido pedido no anúncio a que está a responder, senão acredite que vai criar uma impressão negativa.
Evite terminar com banalidades, lembre-se que a última impressão é tão importante como a primeira.
Não escreva frases feitas mas, por exemplo, "Se achar que temos algo a oferecer um ao outro, estarei sempre disponível para conversarmos numa entrevista".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário